terça-feira, 18 de julho de 2017

[NEWS] Ying Rhatha volta à música


Rhatha Phongam (Ying) é mais conhecida pelos seus dias como atriz. Mas agora, ela retornou ao seu primeiro amor e lançou o single “Yaa Paew (Don’t Slow Down),” em conjunto com seu amigo DJ Matoom Techin.

Sua performance no thriller Only God Forgives, de 2013, trouxe reconhecimento internacional, e a levou ao Festival de Cannes com Ryan Gosling e outros colegas internacionais.

Desde então, ela se envolveu em vários projetos internacionaisl, incluindo o filme japonês Lupin the 3rd (2014), o thriller hollywoodiano Mechanic: Resurrection (2016) e a um drama suiço, Farang (2017). Mas, para aqueles com boa memória, Ying também é uma talentosa cantora. De1999 a 2009, ela lançou vários hits. Com seu sucesso na televisão e cinema, ela colocou sua carreira como cantora em stand by.




Como se sente em fazer música de novo?
Ying: Fantastica! Muitas pessoas ainda me chamam de Yayaying, que costumava ser meu nome de palco. Enquanto atuava, eu sentia muita falta de estar no palco. Então voltei ao estúdio. Me sinto com dezesseis anos novamente. Estou muito feliz em voltar a fazer o que faço de melhor.

Por que ama tanto cantar?
Ying: Quando estou no palco, sinto que posso ser eu mesma. Amo a interação com o público. É mágico dividir seus sentimentos e energia com mais de dez mil pessoas. É algo que não consigo atuando.

Qual foi a inspiração para “Don’t Slow Down”?
Ying: Cresci muito como atriz e os personagens que vivi me ajudaram a ser quem sou hoje. Essa música foi inspiração do personagem Oil, de um sitcom chamado Suea Chanee Geng. Ela é engraçada e os telespectadores gostaram dela.

O que espera do single?
Ying: Não espero que seja famosa. Mas espero que as pessoas gostem. Talvez algo que gostem para escutar em uma viagem.


Vamos falar de atuação. Qual filme achou o mais desafiador?
Ying: Em Mechanic: Resurrection, vivi uma espiã e eu tive que aprender como usar uma arma e a fazer cenas de ação. Também tinha um elenco enorme no set, e eles não se referiam a mim pelo nome. Eles me chamavam de "número sete". Nunca vivi algo parecido. Entretanto, os sets eram espetaculares. Foi uma experiência única, ser parte de uma grande equipe.

O que faz os filmes de Hollywood serem tão bons?
Ying: Todos, desde o câmera até o diretor, é especialista. Todos trabalham bastante e levam seus trabalhos muito a sério.

Como ficou tão boa em inglês?
Ying:  Cresci assistindo os filmes da Disney. Aprendi todas as músicas e imitava os personagens Depois, eu pratiquei a leitura, ouvi música e viajei. Também estudei na faculdade. E quando estava no grupo Rahtree, eu falava inglês com Katreeya English e Jennifer Politanont.


Créditos: Bankoc Post
Tradução: Deh @TMBR
Favor não retirar sem os devidos créditos.

Nenhum comentário: