segunda-feira, 26 de junho de 2017

[NEWS] BNK48 lança seus singles de debut


Para fãs de música pop asiática, o grupo japonês AKB48 é conhecido por ser o maior em número de membros. De fato, é o maior, com várias integrantes e o mesmo cresce a cada dia que passa. Pela Ásia, AKB48 possui agora diversos grupos "irmãos", incluindo um novo na Tailândia, o BNK48.

O BNK48 está pronto para lançar seus primeiros singles - “Aitakatta: Yak Cha Dai Phop Thoe (I Wanna Meet You),” “Oogoe Diamond: Kor Chop Hai Ru Wa Chop (I Want You to Know I Like You)” e “365 Nichi No Kamihikoki: Sam Roi Hoksip Ha Wan Kap Khrueangbin Kradat (365 Days e Paper Airplane)” — todas originárias do AKB48, traduzidas para o tailandês.

A S Weekly encontrou com três das meninas, Cherprang Areekul, 21, Jennis Oprasert e Punsikorn Tiyakorn (Pun), ambas de 16 — para conversar sobre o BNK48.


Como decidiu se juntar ao BNK48?
Cherprang: Sou fã do AKB48. Queria saber pelo quê minhas ídolas passaram para serem famosas. Agora sei quão cansativo isso é! Me fez admirá-las ainda mais por seu trabalho árduo.
Pun: Eu queria trabalhar com entrentenimento. Por muitos anos, tive aulas de canto e dança. Por isso achei que valia a pena tentar.
Jennis: Sou fã do AKB48, como Cherprang. E como Pun, aprendo dança e canto desde pequena.

Como foi praticar todos os dias?
Cherprang: Senti dores no corpo todo ns primeira semana, tanto que mal consegui me mexer. Agora já me acostumei. Sempre que nos sentimos para baixo, nossos instrutores nos encorajam e fazem outros tipos de atividades para mudar o clima.

Como foi trabalhar em um estúdio de gravações?
Cherprang: Levamos alguns dias para terminar as músicas. Cada uma canta uma parte. Antes de irmos para o estúdio, aprendemos a trabalhar nossas emoções, para que pudéssemos expressá-las do melhor jeito.

Pode nos contar o que acharam da primeira aparição pública do BNK48?
Cherprang: Fiquei impressionada com os cartões dos fãs, que diziam "parabéns" em japonês e em tailandês. Eles também gritavam nossos nomes.
Pun: Fiquei mais impresssionada com Izuta Rina. Ela virá do AKB48 para se tornar o 30º membro e a 2º japonesa, do BNK48. Ela se apresentou conosco no dia e foi muito amigável. Ela até lembrou meu nome.


Pode nos contar um pouco mais sobre Izuta?
Jennis: Ela tem muita experiência e é muito natural e carismática. Ela esteve estudando tailandês e tenta se comunicar com todo mundo, falando sobre o que temos em comum.

Há uma regra de que os fãs não podem tirar fotos com o BNK48, caso encontrem com vocês de repente. Não contradiz o conceito de que "idols que você pode encontrar"?

Cherprang:
Eu não acho. A ideia original japonesa é que os fãs devem encontrar seus artistas nos dias que eles tiverem shows na casa de shows. Com o BNK48, é um pouco diferente. Fãs tailandeses podem conversar conosco quando encontrarem conosco. E estaremos sempre no The EmQuartier. Os fãs podem nos encontrar lá.
Pun: Acabamos de lançar nossa última foto. quando comprá-la, terá uma chance de tirar fotos conosco em um evento chamado 2shot.

Dentre as atividades de seus shows, qual é sua favorita?
Pun: Gosto dos eventos que apertamos mãos. Na maioria das vezes, agradecemos nossos fãs pela internet. Mas nesses eventos, podemos olhar nos olhos deles enquanto agradecemos. É bem mais sincero.
Cherprang: Gosto dessa também. É uma interação cara a cara, o qual o conceito "encontrar com o ídolo" faz sentido.
Jennis: Gosto dos eventos de pedra-papel-tesoura porque é tudo relacionado a sorte. Pode dar oportunidades àquelas que ainda não lançaram nada.



Créditos:
Bangkok Post
Tradução: Deh @TMBR
Favor não retirar sem os devidos créditos!

 

Nenhum comentário: