sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

[ENTREVISTA] Apenas um trio


Duas cantoras do grupo coreano Tiny G, J.Min e a rapper tailandesa Mint - estiveram na Terra do Sorriso recentemente para promover seu primeiro single tailandês, "Only One", da unit Tiny-G M. "Only One" também conta com a participação de Natthew, que também esteve por aqui para promover "Rak Tae Ma Cha" (Amor Verdadeiro Demora"), a versão tailandesa da música coreana "Love Will Be Ok".



Por Suwitcha Chaiyong
Fotos: Varuth Hirunyatheb

Já que o dia dos namorados está aí (14 de Fevereiro na Tailândia), o SW se reuniu com os três cantores para saber o que pensam sobre essa data especial e sobre seu trabalho na indústria coreana de entrentenimento.
SW:  O dia dos namorados é importante pra você? 
Natthew: Já dei mais valor quanto era mais novo. Comprava chocolate e flores para as garotas que eu gostava.
Mint: No primário, eu tinha uma paixonite por um menino e escondia flores debaixo da mesa dele. Era dia de falar como nos sentíamos.
J.Min: Eu não tinha namorado quando era mais nova, então eu não curtia a data. Eu dava chocolate pro meu pai.
SW: Por que os coreanos celebram o 100º aniversário de namoro?  
J.Min: Encoraja casais a ficarem juntos. No primário, a gente comemora também o 22º dia e dá 22 ou 222 won (7 baht) para o outro. Pessoas mais velhas celebram o 100º ou o 200º dias, assim como o aniversário de um ano.
SW: Algum de vocês já foi a um encontro às cegas?
Natthew: Não sou contra a idéia de encontro às cegas, mas acredito em relacionamentos que começam com uma boa amizade. Se eu tiver de ir a um encontro às escuras, precisarei ao menos ver uma foto da garota primeiro. E uma foto que não passou pelo photoshop!
Mint: Um encontro assim seria ok se fosse com um amigo. Não encontraria um estranho!
SW: O que você faria se seus amigos não gostassem do seu companheiro/a?
Natthew: Meu melhor quer sempre o melhor pra mim, então consideraria os comentários e tentaria ver se as críticas são válidas. Mas não terminaria do nada só porque meus amigos não curtiram.
J.Min: Eu teria de pensar nisso com bastante calma antes de aceitar alguém como meu namorado, então não me preocuparia com os comentários dos meus amigos.
SW: É difícil trabalhar em um país estrangeiro? 
Natthew: Depois de trabalhar na Coréia por algum tempo, descobri que não devo questionar coisas novas para mim, mas tentar conhecer. Não tive problemas depois que abri a mente.
Mint: Coréia e Tailandia tem culturas similares, mas algumas coisas são diferentes. Por exemplo, eu me assustei quando pessoas mais novas brincavam com meu cabelo ou colocavam o pé na minha cara.
J.Min: Estive em Bangkoc por um período curto, e não tive nenhum problema até agora. Mas na Tailândia, a gente não ensaia tanto quanto na Coréia. 
SW: Como se sentem em trabalhar juntos? 
Natthew: Nos conhecemos na Coréia. Naquele tempo, eu estava desesperado pra falar tailandês, então fiquei feliz quando conheci a Mint. Se Mint não fosse cantora, eu pediria a ela para ser minha empresária, porque ela é ótima em organização. J-Min é boa em aprender a língua tailandesa. Ela não tem medo de falar e ela se ajusta fácil a qualquer coisa nova. Gosto do jeito dela.
Mint: Trabalhar com Natthew é divertido e eu estou feliz de trabalhar com ele. Conheci J-Min durante meu primeiro ano na Coréia e ela me ajudou muito, visto que eu não falava coreano na época.
J.Min: Pude aprender muitas coisas novas com o projeto Tiny-G M. Eu me sentia sem graça quando tivemos que gravar o clipe na rua porque as pessoas não paravam de olhar!
SW: Natthew, como é trabalhar com o cantor veterano Son Hoyoung?
Natthew: No início eu estava tensoi. Coreano levam essa coisa de veterano muito a sério, mas Hoyoung foi bem normal e bacana. Fiquei impressionando quando ele tentou arranjar um espacinho na agenda caótica dele para estar no estúdio comigo. Eu fiquei lisonjeado de trabalhar com ele.
SW: Vocês têm algum conselho paras jovens que querem ser cantores na Coréia? 
Natthew: As três palavras chaves para você alcançar o que quer são determinação, paciência e abertura ao novo. Qualquer um que tenha passado por ensaios e treinos na Tailândia devem estar preparados para algo novo porque eles possuem diferentes estilos de canto e dança e treinos, na Coréia.
Mint: Você precisa abstrair a sociedade mas se impor ao mesmo tempo, porque a competição é acirrada. Vai demorar muito tempo pra você começar a se apresentar. Eu costumava ser boa só dançando, então tive que trabalhar muito pra aprender a fazer rap e a cantar.
J.Min: Descubra o que você mais gosta e tente seu melhor. Continue praticando muito e seu sonho se aproximará sem você perceber. Você alcançará seus sonhos, contanto que não os abandone!
Créditos: Student Weekly
Tradução: Deh @ Thai Music BR
Favor não retirar sem os devidos créditos!

Nenhum comentário: